domingo, 17 de fevereiro de 2013



"Nisso o sinal fechou e eu parei atrás de um caminhão, em cujo para-choque estava escrito: "Não me siga que eu também estou perdido”. Comecei a rir da coincidência, tive vontade de descer e ir até a boleia e abraçar meu companheiro de infortúnio. Somos dois, meu irmão. Aliás, somos mais do que dois. Somos muitos. Somos todos. Não sigam ninguém, que estão todos á procura também." 


Nenhum comentário:

Postar um comentário