segunda-feira, 21 de janeiro de 2013


Estou frágil, sensível... loba e faminta
Encantada, entregue...
Estou infinita!

Transbordando cor em dia cinza
Transformando um grão em reino
(...)
A coroa de velhos tempos não perde o brilho
por ventos pequenos...
O amor de antes, ainda é o de sempre
A essência se reencontra
E a vida segue...

E eu,
Eu estou Infinita!
(...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário