domingo, 8 de dezembro de 2013

Sua sedução ficou marcada como ferro em brasa em minh’alma.
Quero me perder dentro de você.
Conhecer os caminhos mais obscuros do seu interior e saciar esta sede de ti.
Seu beijo me devora ferozmente, mesmo sem ter sido sentido.
Seu abraço é protetor, esconde minh’alma carente.
Poderia perder-me nos seus caminhos como se estivesse em um labirinto de você.
Os desejos são espatifados dentro de mim, revivem em cada simples pensamento.
O calor de uma ligação faz o coração gelado ficar aquecido.
Sua voz sensual atiça os meus desejos antes coagulados.
Deixe-me aprender a desvencilhar-me de ti e logo depois correr para teus braços e mergulhar.

Ah, que vontade de perder-me dentro do teu mar...

domingo, 1 de dezembro de 2013

Um cara de sorte - Detonautas




"...Há um grande cansaço na alma do meu coração. Entristece-me quem eu nunca fui, e não sei que espécie de saudades é a lembrança que tenho dele. Caí entre as esperanças e as certezas, com os poentes todos..."

(Bernardo Soares - Fernando Pessoa)


"Esconder-se no porão, de vez em quando, é necessidade vital. Precisamos de silêncio e solidão, e, não apenas os poetas. Senão, corremos o perigo de nos esvairmos em som, fúria e esterilidade. O campo para que a palavra se instale para o autor e para o leitor é o campo do silêncio e da audição."

O que mais você quer?


(...)
Quero que o fato de ter uma vida prática e sensata não me roube o direito ao desatino. Que eu nunca aceite a idéia de que a maturidade exige um certo conformismo. Que eu não tenha medo nem vergonha de ainda desejar.

Quero uma primeira vez outra vez. Um primeiro beijo em alguém que ainda não conheço, uma primeira caminhada por uma nova cidade, uma primeira estréia em algo que nunca fiz, quero seguir desfazendo as virgindades que ainda carrego, quero ter sensações inéditas até o fim dos meus dias.


Quero ventilação, não morrer um pouquinho a cada dia sufocada em obrigações e em exigências de ser a melhor mãe do mundo, a melhor esposa do mundo, a melhor qualquer coisa. Gostaria de me reconciliar com meus defeitos e fraquezas, arejar minha biografia, deixar que vazem algumas idéias minhas que não são muito abençoáveis.

Queria não me sentir tão responsável sobre o que acontece ao meu redor. Compreender e aceitar que não tenho controle nenhum sobre as emoções dos outros, sobre suas escolhas, sobre as coisas que dão errado e também sobre as que dão certo. Me permitir ser um pouco insignificante.

E na minha insignificância, poder acordar um dia mais tarde sem dar explicação, conversar com estranhos, me divertir fazendo coisas que nunca imaginei, deixar de ser tão misteriosa pra mim mesma, me conectar com as minhas outras possibilidades de existir. O que eu quero mais? Me escutar e obedecer o meu lado mais transgressor, menos comportadinho, menos refém de reuniões familiares, marido, filhos, bolos de aniversário e despertadores na segunda-feira de manhã. E também quero mais tempo livre. E mais abraços.

Pois é, ninguém está satisfeito. Ainda bem.


"Não sei por que, mas não gosto de gente falante, externamente identificada, histericamente feliz. Elas, me parece, estão sempre escondendo algo assustador enquanto estão aí, romanceando a própria melancolia e solidão."

sábado, 30 de novembro de 2013

]

Olhares que se cruzam espontaneamente...
 Quando se cruzam se unem da maneira mais sensual que olhos podem se olhar, aqueles são “olhos de comer” e se comem em brasa, em constante fome por poucos segundos.
Um simples toque...
Toque de dedos em mãos...
Toque esse que leva ao delírio interior, que faz o pensamento emergir-se em fantasias. E a vontade dos dedos e mãos é fazer desse pequeno toque uma carícia eterna.
Esse pequeno toque que causa por dentro um arrepio cálido e gélido ao mesmo tempo é um toque que simboliza um desejo não concretizado.
Pensamento voa longe e encontra você...
Você que faz de mim mais uma boca no mundo que deseja saciar-se, perder-se dentro de ti, desejando sentir o toque quente de seus lábios macios, desejando sentir sua língua brincar em minha boca explorando-a incessantemente.
Vontade de entrelaçar os corpos, de emergir nas águas que exalam prazer e vontade.
Vontade de querer estar sempre perto, de perder-se em seu riso descomposto.
Vontade de viver o que não foi vivido.
Vontade de encontrar em você o “eu” que me falta.

domingo, 17 de novembro de 2013


Pessoas sz



"Eu queria. Mas já não consigo dar passos tão largos. Eu ando desesperançado com as novas canções que duram pouco e repetem sempre a mesma letra. A história da moça que se apaixonou pelo moço, mas achou que estava perturbando e resolveu ligar só mais tarde demais. Mas vamos tocar a vida do jeito que dá. Não vou tirar o pé da tábua. E ainda falo pra deus: manda mais que eu mato no peito."


Preciso admitir, sou muito irônica, e grossa as vezes, um pouco meiga de vez em quando. Gosto do meu lado apaixonada, mas quase nunca aparece. E meu lado safado chega a me assustar. Protetora e ciumenta ao extremo. Tenho um gênio difícil e um temperamento forte. As vezes sou barraqueira, outras, calma até demais. Dura como uma pedra e frágil como um vidro. Um poço de orgulho, e mais conhecida como a rainha do drama, essa sou eu. E sabe o que mais me assusta? Ainda tem gente que gosta.”

"Gaste seu amor. Usufrua-o até o fim. Enfrente os bons e os maus momentos, passe por tudo que tiver que passar, não se economize. Sinta todos os sabores que o amor tem, desde o adocicado do início até o amargo do fim, mas não saia da história na metade. Amores precisam dar a volta ao redor de si mesmo, fechando o próprio ciclo. Isso é que libera a gente para ser feliz de novo."


"Por isso eu acho que a gente se engana, às vezes. Aparece uma pessoa qualquer e então tu vai e inventa uma coisa que na realidade não é. E tu vai vivendo aquilo, porque não aguenta o fato de estar sozinho."


"Estou numa confusão absoluta, não sei o que ler, o que escrever, o que fazer. Só sei que estou sentindo falta de alguma coisa…"


terça-feira, 5 de novembro de 2013

NÃO EXISTE DIA RUIM - Fabrício Carpinejar


Não existe dia ruim. Sempre há chance do dia ser feliz. Mesmo que seja tarde. Mesmo que seja de madrugada. Uma gentileza salva o dia. Um bife milanesa salva o dia. Uma gola branca e engomada salva o dia. Uma emoção involuntária salva o dia.

Nunca o dia está inteiramente perdido. Não devemos acreditar que uma tristeza chama a outra, que se algo acontece de errado tudo então vai dar errado. Lei de Murphy não foi aprovada pela Câmara dos Deputados.

Confio no improviso, na casualidade, no movimento das cortinas na janela.

Até o último minuto antes da meia-noite, você pode resgatar o contentamento. É uma gargalhada do filho diante da papinha, transformando a cadeira num imenso prato. É algum amigo telefonando para confessar saudade. É sua mulher procurando beijar a orelha mandando sinais de seu desejo. É o barulho da chuva na calha, é o estardalhaço do sol na varanda. É encontrar - iniciando na tevê - um filme que adora e já assistiu cinco vezes. É oferecer colo ao seu gato. É planejar uma viagem de férias. É terminar um livro que abandonou pela metade. É ouvir sua coleção de LPs da adolescência. É comprar uma calça jeans em promoção. É adormecer no sofá e receber a coberta silenciosa de sua companhia. É a possibilidade feminina de passar um batom e pintar as unhas. É possibilidade masculina de devolver a bola quando ela sobe a cerca num jogo de crianças

A felicidade é pobre. A felicidade precisa de apenas um abraço bem feito.

Sigo esperançoso. Não coleciono tragédias. Sofro e apago. Sofro e mudo de assunto, abro espaço para palavras novas, para lembranças novas.

Vejo o esforço da abelha tentando sair do vidro, e não sou melhor do que ela. Vejo o esforço da formiga carregando uma casca de laranja, e não sou melhor do que ela. Viver é esforço e nos traz a paz de sonhar – querer não fazer nada é que cansa.

Não existe dia que não ganhe conserto. Não existe dia morto, dia de todo inútil.

Não desista da alegria somente porque ela se atrasou. Pode ter recebido esporro do chefe, ainda assim a hora está aberta. Comer um picolé de limão é capaz de restituir sua infância.

Não encerre o expediente com o escuro do céu. Pode não ter grana para pagar as contas e ter que escolher o que é menos importante para adiar, ainda assim é possível se divertir com o cachorro carregando seu chinelo para o quarto.

Quando acordo com o pé esquerdo, sou canhoto. Não existe dia derrotado.

(...) Gostaria de entender esse fascínio que algumas mulheres têm pelos cafajestes. O cara é um zero a esquerda, paspalho, mané e ainda mexe contigo? O negócio só pode ser físico, de pele...impossível, pra quem é saudável e tem alguns parafusos no lugar, amar um cretino desses! Os canalhas usam o melhor artifício que existe para conquistar e fisgar uma mulher: a fala. Elogios, galanteios, etc. (...) Bonzinho faz amor. Canalha te joga contra a parede. Bonzinho leva flores. Canalha desliga o telefone na tua cara. Bonzinho chama de linda. Canalha de gostosa.

domingo, 20 de outubro de 2013


Até hoje, pergunta-se: para que serve a arte, para que serve a poesia?
Intelectuais se aprumam, pigarreiam e começam a responder dizendo "Veja bem..." e daí em diante é um blablablá teórico que tenta explicar o inexplicável. Poesia
serve (...) para alterar o curso do seu andar, para interromper um hábito,
para evitar repetições, para provocar um estranhamento, para alegrar o seu dia, para fazê-lo pensar, para resgatá-lo do inferno que é viver todo santo dia sem nenhum
assombro, sem nenhum encantamento.

A zona da amizade Como se sai dela para a zona do romance sem cair do tabuleiro



Amizade não deveria ser prêmio de consolação para quem não consegue sexo ou romance, mas muitas vezes é. As pessoas se aproximam escondendo seus sentimentos – para não serem rejeitadas – e depois não sabem como colocá-los na mesa sem que pareçam ridículos ou descabidos. Viram amigos da pessoa que desejam, mas cheias de expectativas irrealizadas. Em termos afetivos, isso deve dever ser pior do que não ter relação nenhuma. Certamente é mais doloroso.
Tenho impressão que esse tipo de coisa acontece sempre com o mesmo tipo de pessoa. Ela não é inteiramente tímida, mas tampouco é segura o suficiente para expressar seus sentimentos com clareza. Para esse tipo de personalidade, seja homem ou mulher, a sedução pela amizade parece sempre uma boa solução. Ela oferece um jeito sem riscos de se aproximar e ganhar a intimidade do outro. O problema com essa sedução enviesada é que ela acaba sempre no mesmo impasse: como transformar o aconchego daquela amizade na tensão emocional que desemboca no sexo?

Muita gente não sabe o que é esse tipo de problema. São pessoas que têm o talento de se aproximar deixando claras suas intenções. Nem sempre são bem recebidas, mas ao menos não há equívoco. Todo mundo sabe o que está rolando e para onde aquilo conduz. É direto e excitante. Não se trata de uma abordagem inofensiva e nem pode ser confundida com amizade. Mas ela sempre traz para quem toma a iniciativa o risco de fazer papel de bobo. É um risco que certos egos estão dispostos a correr. Outros não.

Nem todo mundo sabe chegar chegando, sem parecer escroto ou piriguete. A maioria de nós começa a conversa como pode, nos limites da situação e da personalidade. Só mais tarde, lá na frente, vai perceber que pegou o caminho errado, aquele que conduz a um lugar subjetivo que o meu amigo Xandão – um homem sensível de 1,90m de altura e ombros de remador – chama de zona da amizade.
Sair da zona da amizade e entrar na zona do romance não é fácil. Demanda sorte. O outro tem que embarcar no mesmo sentimento. Em algum momento, a percepção sobre quem está ao lado precisa mudar – e é melhor que não aconteça às 3 horas da manhã, quando todo mundo está bêbado. Romances de madrugada entre amigos costumam trazer mais constrangimento que felicidade.

Melhor é começar direito, mesmo que seja difícil.

Quem está encantado pela outra pessoa, tem de deixar claro. Não pode ser grosseiro, não precisa ser vulgar, mas não se deve esconder os sentimentos. Como? Sei lá, mas evite baixar os olhos, sustente o sorriso, converse. Conversar não é o oposto de beijar ou transar, é uma preparação para isso tudo. Nem precisa ser uma conversa especial, eu acho. Quando a atração existe, ela permeia qualquer papo. Aos poucos, o ritmo da fala vai mudando e os corpos se aproximam. Pode não acontecer tudo hoje, mas uma hora acontece – se houver reciprocidade.

Quando ela não existe, melhor perceber logo e tomar, sinceramente, uma de duas atitudes possíveis: cair fora ou virar amigo. Mas amigo mesmo, desses que botam na cama PARA DORMIR a amiga linda e bêbada. Dessas que não se incomodam em ouvir o cara chorando por causa daquela desgraçada que trocou ele por outro. Essas amizades são lindas. Eu acredito sinceramente que elas existem. Mas deveriam ser claras e simples. Tão claras e tão simples quanto possível à complexa e obscura personalidade humana.


Cícero *-*


sábado, 19 de outubro de 2013

Parabéns, poetinha!



Você disse a ele: entra, fica à vontade, não repara na bagunça. O rapaz olhou em volta, está tudo organizado, nos trinques, cheiro de lavanda. Mas você se referia à sua vida.”

quinta-feira, 17 de outubro de 2013


Vou inventar avós que nunca morrem, e cachorros também. Eu vou inventar uma verdade sem problemas e um caminho doce pra poder voltar e catar todos os caramelos que tiraram de mim. E mesmo que tudo dê errado, mesmo assim, não tem problema. Eu deito no telhado de uma casa qualquer, olho pro céu e invento uma nuvem que chove sorrisos, bem em cima de mim.”




A intimidade não se presta a fórmulas, não está relacionada a tempo de convívio, é muito mais uma comunhão instantânea e inexplicável. Intimidade é você se sentir tão à vontade com outra pessoa como se estivesse sozinho. É não precisar contemporizar, atuar, seduzir. É conseguir ir pra cama sem escovar os dentes, é esquecer de fechar as janelas, é compartilhar com alguém um estado de inconsciência. Dormir juntos é muito mais íntimo que sexo.




Nada
Não espero nada, não quero nada, nem me importo se o “nada” é um tudo que me conflita a mente.
É nada, eu sei.
O nada não aquece, mas queima, não congela, mas esfria.
O nada é só uma confusão que eu não consigo explicar.
O nada corre solto, o nada prende a gente, o nada é muito e ainda assim é nada.
É nada e ponto final.
O nada não continua, não dá pra margem pros sonhos, nem pra realidade.
O nada é um buraco na parede, um contexto descontente que a gente não entende.
É nada, pronto e acabou.
É nada quando não tem definição, é nada quando é além, quando é adiante e não cabe na gente.
O nada é só uma corrente, sem elo, um rio sem eira nem beira.

" E por falar em saudade onde anda você
Onde andam seus olhos que a gente não vê
Onde anda esse corpo
Que me deixou morto de tanto prazer
E por falar em beleza onde anda a canção

Que se ouvia na noite dos bares de então
Onde a gente ficava,onde a gente se amava
Em total solidão
Hoje eu saio na noite vazia
Numa boemia sem razão de ser
Na rotina dos bares,que apesar dos pesares,
Me trazem você
E por falar em paixão, em razão de viver,
Você bem que podia me aparecer
Nesses mesmos lugares, na noite, nos bares
Onde anda você?"

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

All star ♫


Um mero encontro casual trás a tona sentimentos adormecidos com o passar do tempo. Ao observar você vi a pessoa por quem me apaixonei, na verdade, a pessoa que me causou a paixão mais avassaladora que vivi. Os anos e as circunstâncias nos afastaram, mas resta o carinho e encantamento de sempre e por que não dizer o amor? Afinal, dizem que o amor nunca acaba e olhar seus olhos de maneira disfarçada me causa um arrepio na alma. Vejo em você aquele menino especial, aquele ser humano doce e carinhoso e isso me causa saudade. Saudade de nosso tempo, de nosso romance, de nossas horas conversando coisas banais. Sinto falta do abraço sincero e do beijo apaixonado. Quando bate a saudade, vou ao meu relicário, que contém suas cartas de amor e ao olhar aquela letra desengonçada eu sorrio. Um riso que mistura saudade e alegria. Até hoje, mais de dois anos de nosso “fim”, vejo que minha inspiração para escrever ainda está em suas mãos, afinal basta um simples olhar seu ou balançar a cabeça como forma de cumprimentar-me e as palavras já querem saltar de meu interior. Só espero ser lembrada por você da maneira saudosa que és lembrado por mim. Como canta aquele cara Ruivo “estranho seria se eu não me apaixonasse por você”.

domingo, 6 de outubro de 2013


"Há um pássaro azul no meu peito querendo sair...
Mas eu sou demasiado duro para ele, e digo, fica aí dentro
não vou deixar ninguém ver-te..."


domingo, 22 de setembro de 2013

Eu que não amo você - Engenheiros do Hawaii



Eu que não fumo, queria um cigarro
Eu que não amo você
Envelheci dez anos ou mais
Nesse último mês
Eu que não bebo, pedi um conhaque
Pra enfrentar o inverno
Que entra pela porta
Que você deixou aberta ao sair.


Não existe regra, fórmula, isso ou aquilo. O que existe é a felicidade, Dona Moça, batendo na tua janela. Vai ser feliz. Toma o que é teu por direito.



"Toda mulher que vai embora quer ser procurada, seu retardado. Mesmo que ela não goste mais de você. Faz bem pra alma, sei lá. Um homem pedinte é um catalizador de desprezo feminino, e isso confirma que largar tudo é a coisa certa. Mulheres precisam de confirmações. Você devia saber uma coisa dessas."


"Espero que eu conserve essa capacidade quase doída de saber ver com os olhos da alma o lado bom das coisas. Porque sempre tem."


domingo, 15 de setembro de 2013


A porta está fechada, não adianta bater. E foi tão bom constatar que não me atinge mais. Não me entristece, não me aborrece, não me tira o sono. Passa por mim. Mas, não me atravessa. Foi-se o tempo. E foi-se o tempo faz tempo.”


Um pouco de Buarque para minha amada Adêh Santo


Se entornaste a nossa sorte pelo chão
Se na bagunça do teu coração
Meu sangue errou de veia e se perdeu ♪ 



domingo, 8 de setembro de 2013


Sou o abismo perdido entre o não-ser e a escuridão. Sou o desejo e alma, correndo nua na meia-noite esquecida, procurando aquilo que não é, mas pode vir a ser; o verdadeiro anseio, a paixão.




"(...) acredite, hoje, estamos melhores separados. Ou, ao menos, mais verdadeiros."


Sentir-se amado é sentir que a pessoa tem interesse
real na sua vida, que zela pela sua felicidade, que se
preocupa quando as coisas não estão dando certo, que
sugere caminhos para melhorar, que coloca-se a postos
para ouvir suas dúvidas e que dá uma sacudida em você,
caso você esteja delirando...


Eu só te peço uma coisa. Pare de culpar a vida. Pare de ter pena de você. Se assuma. Se aceite. Se culpe. Se estrepe. Se mate. Mas se perdoe. Pelo amor de Deus, se perdoe.'


Mulher não desiste, se cansa. A gente tem essa coisa de ir até o fim, esgotar todas as possibilidades, pagar pra ver. A gente paga mesmo. Paga caro, com juros e até parcelado. Mas não tem preço sair de cabeça erguida, sem culpa, sem ‘E se’ ! A gente completa o percurso e ás vezes fica até andando em círculos, mas quando a gente muda de caminho, meu amigo, é fim de jogo pra você. Enquanto a gente enche o saco com ciúmes e saudade, para de reclamar e agradece a Deus! Porque no dia que a gente aceitar tranquilamente te dividir com o mundo, a gente não ficou mais compreensiva, a gente parou de se importar, já era. Quem ama, cuida! E a gente cuida até demais, mas dar sem receber é caridade, não carinho! A gente entende e respeita seu jeito, desde que você supra pelo menos o mínimo das nossas necessidades, principalmente emocionais, porque carne tem em qualquer esquina. Somos damas, somos dramas, acostumem-se. Mulher não é boneca inflável, só tem quem pode! Levar muitos corpos pra cama é fácil, quero ver aguentar o tranco de conquistar corpo e alma, até o final.”




Ah, como eu queria que as pessoas pudessem, ainda que por um dia, fazer tudo de coração. Sem cobrar, sem esperar, sem querer que alguém veja e aplauda. Ah, como eu queria não ter esse lado humano que faz porque quer, mas que espera alguma retribuição porque pensa se-eu-posso-fazer-o-outro-também-pode.

sábado, 17 de agosto de 2013

3x4 - Engenheiros do Hawaii




Eu precisei percorrer muito caminho para entender que um dos maiores tesouros da vida humana, talvez o mais precioso, é a capacidade essencial de sentir amor e saber expressá-lo. E que boa parte das confusões, das discórdias, das invejas, das doenças, das armadilhas, surge da profunda dor que causa a temporária incapacidade de descobrir onde ele está.”


"Que o breve seja de
um longo pensar.
Que o longo seja de
um curto sentir.
Que tudo seja leve de
tal forma que o tempo nunca leve."




"Ela vai sempre na frente. Sozinha. Com um silêncio de bússola e deusa. Livre de encontros, paradas, limites, anda leve como as borboletas e segura como o sol no céu."