domingo, 23 de dezembro de 2012

O Sono

O sono é uma viagem noturna.
O corpo ‐ horizontal ‐ no escuro
E no silêncio do trem, avança.
Imperceptivelmente
Avança. Apenas
O relógio picota a passagem do trem.
Sonha a alma deitada no seu ataúde:
Lá longe
Lá fora
(Ela sabe!)
Lá no fundo do túnel
Há uma estação de chegada
‐ anunciam‐na os galos, agora ‐
Com a sua tabuleta ainda toda úmida de orvalho,
Há uma estação chamada
AURORA.

Mario Quintana - Preparativos de Viagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário