quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Você conhece alguém, faz dessa pessoa parte (essencial) de sua vida e leva um enorme tapa na cara. Sonhos se destroem, lágrimas rolam, bocas se calam, a saudade invade o velho peito... Muitas vezes temos tanto carinho por alguém que acabamos não percebendo algo tão perceptível: todos são humanos com defeitos e virtudes. Exaltamos tanto as virtudes de alguém que enterramos os seus defeitos. Se sempre lembrássemos ao conhecer alguém " ele é humano" íamos diminuir muito sofrimento. Depositamos em alguém muitas esperanças, esperanças de um encontro perfeito, de um abraço cheio de carinho, de um olhar doce, mas nos deparamos com outra realidade, nada de abraços, sorrisos e nem sequer olhares, apenas distância e o coração fragmentado guardando o encontro perfeito na mente e fazendo o possível para que as teimosas lágrimas não percorram os olhos que te encontraram em um velho corredor de uma cidade qualquer.

Um comentário:

  1. E eu me pergunto, Oh meu deus, por que tanto tempero numa papa de arroz?

    ResponderExcluir