domingo, 25 de novembro de 2012

"Estou achando tão difícil me expressar.Fico olhando pra tela em branco com ar de boba.E NADA.Nenhuma frase coerente.NADA.E no meio das inúmeras tentativas em que eu tento – em vão – escrever,me antecipa aquela saudade esquisita,que não vai embora nunca… E a saudade fica martelando na minha cabeça,me dá uma espécie de aperto no peito e eu fico rindo e imaginando que,com certeza,se você estivesse a
qui, você diria que era melhor eu consultar um médico ou coisa parecida.Mas você não está aqui.E a tela vazia me desafia e eu digito três ou quatro letras aleatórias para passar o tempo e depois aperto o backspace rápido e sumo com tudo.Como se a sensação que eu sinto pudesse sumir feito mágica.Mas, não.Para a saudade não existe backspace.Não existe delete,não existe tecla para trazer a presença.Só existe você,do outro lado do oceano,fazendo cenas (mil cenas!)… E me deixando aqui: muda.Literalmente sem palavra.Sem espaço.Sem texto." 

Nenhum comentário:

Postar um comentário