sábado, 28 de julho de 2012


Agora eu entendo que a poesia não é aquela sedução tosca nascida da insegurança de alguém que, um dia, soube construir uma única metáfora consistente e passou dias embolado na definição de um verso torto que nunca conseguiu desatar. Não é a tentativa de manter uma história irreal que já se sabe, não renderá. Poesia, é esse seu olhar derretido que me dá vontade de dizer: “vem meu amor, vem dormir aqui, no meu melhor abraço.” E entender que nesse momento nada pode ser melhor do que isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário