sábado, 30 de junho de 2012

Constituir um ser humano, um nós, é trabalho que não da férias nem concede descanso: haverá paredes frágeis, cálculos malfeitos, rachaduras. Quem sabe um pedaço que vai desabar. Mas se abrirão também janelas para a paisagem e varandas para o sol.



Nenhum comentário:

Postar um comentário