segunda-feira, 28 de maio de 2012


É, ando tão feliz comigo mesma, pois apesar do que houve, apesar do rumo que nossas vidas tomaram, dentro de mim tudo está calmo. Pude agora, acreditar que "nós" não pode ser mais "nós", deve ter sido o melhor à acontecer, já que a vida quis assim, nos resta aceitar, não? Não se pode esquecer tudo que houve, mas pode-se não sentir mais nada, não sei responder se não sinto, apenas estou me sentindo confortável e espero acima de tudo que esses velhos sentimentos não acordem e venham bater em minha porta.

Um comentário: