sexta-feira, 6 de abril de 2012


O que me assusta é que não dói mais.
Estou tão vulnerável que não sinto nada.


Nenhum comentário:

Postar um comentário