segunda-feira, 12 de março de 2012


Sinto uma saudade de você, uma saudade tão doce que as vezes ela mais parece amarga. Lembro seu cheiro, sinto seu perfume mesmo longe de sua presença. Seu abraço quente e forte me aquecia e protegia. Como me lembro das vezes que você me salvou da dor da ausência com suas palavras de afeto. Ainda hoje falo em você e de você, porém, sei que dentro de seu íntimo não tenho mais espaço, escolha minha, não? Sim, as circunstâncias me induziram à esta escolha e hoje de você me resta a falta e a lembrança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário