quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012





Há dias que a carência aumenta, aquela carência de pessoas, pessoas essas, que eram ativas em sua vida. Hoje não há mais aquele "tudo bem", não sei ao certo o motivo do afastamento, dói, mas ameniza. Não foram brigas que causaram a separação, mas sim, as circunstâncias. Por mais que essa pessoa abra a boca para dizer "você é especial", onde está aquele cuidado, o zelo de antes que havia entre os dois.
A pior parte dessa história é que um se afasta, e o outro corre atrás, porém, não é bem sucedido, e daí nasce o costume de ficar sem essa pessoa. Será que algum filósofo já estudou o "Afastar das pessoas"? Não sei... O que sei é que o mundo gira e as pessoas assim como os sentimentos, estão em constante mudança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário