quarta-feira, 31 de agosto de 2011


"É fácil trocar as palavras,
Difícil é interpretar os silêncios!
É fácil caminhar lado a lado,
Difícil é saber como se encontrar!
É fácil beijar o rosto,
Difícil é chegar ao coração!
É fácil apertar as mãos,
Difícil é reter o calor!
É fácil sentir o amor,
Difícil é conter sua torrente!

Como é por dentro outra pessoa?
Quem é que o saberá sonhar?
A alma de outrem é outro universo
Com que não há comunicação possível,
Com que não há verdadeiro entendimento.

Nada sabemos da alma
Senão da nossa;
As dos outros são olhares,
São gestos, são palavras,
Com a suposição
De qualquer semelhança no fundo."


terça-feira, 30 de agosto de 2011

Me escreva uma carta sem remetente, só o necessário e se está contente. (Tiê - MAPA-MÚNDI)





Você foi covarde. Com sua ternura pálida, seu medo de tudo, sua polidez em cumprir as promessas. Você não aprendeu a mentir. Tampouco aprendeu a dizer a verdade. O dia está escuro e não soprarei a luz ao seu lado. O dia está lento e não haverá movimento nas ruas. Você não revidou nenhuma das agressões, não revidará mais essa. Você foi covarde. A mais bela covardia de minha vida. A mais comovida. A mais sincera. A mais dolorida. O que me atormenta é que sou capaz de amar sua covardia. Foi o que restou de você em mim.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Que setembro venha com bons ventos, que me traga sorte e amor, que não me deixe sofrer, 
por favor.



Baby eu queria te dizer, agora você vai embora levando o vapor e o vento das suas mãos (Baby, eu queria - Nando Reis)



"Ele pode estar olhando tuas fotos neste exato momento. Por que não? Passou-se muito tempo, detalhes se perderam. E daí? Pode ser que ele faça as mesmas coisas que você faz escondida, sem deixar rastro nem pistas. Talvez, ele passa a mão na barba mal feita e sinta saudade do quanto você gostava disso. Ou percorra trajetos que eram teus, na tentativa de não deixar que você se disperse das lembranças. As boas. Por escolha ou fatalidade, pouco importa, ele pode pensar em você. Todos os dias. E, ainda assim, preferir o silêncio. Ele pode reler teus bilhetes, procurar o teu cheiro em outros cheiros. Ele pode ouvir as tuas músicas, procurar a tua voz em outras vozes. Quem nos faz falta, acerta o coração como um vento súbito que entra pela janela aberta. Não há escape. Talvez, ele perceba que você faz falta e diferença, de alguma forma, numa noite fria. Você não sabe. Ele pode ser o cara com quem passará aquele tão sonhado verão em Paris. Talvez, ele volte. Ou não." 



domingo, 28 de agosto de 2011

"Eu não tenho muitas respostas. O que eu tenho é Fé. E uma vontade bonita, toda minha, de crescer.




"Tem coisa mais autodestrutiva do que insistir sem fé nenhuma?”

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Ela é uma moça de poses delicadas, sorrisos discretos e olhar misterioso. Ela tem cara de menina mimada, um quê de esquisitice, uma sensibilidade de flor, um jeito encantado de ser, um toque de intuição e um tom de doçura. Ela reflete lilás, um brilho de estrela, uma inquietude, uma solidão de artista e um ar sensato de cientista. Ela é intensa e tem mania de sentir por completo, de amar por completo e de ser por completo. Dentro dela tem um coração bobo, que é sempre capaz de amar e de acreditar outra vez. Ela tem aquele gosto doce de menina romântica e aquele gosto ácido de mulher moderna.



quarta-feira, 24 de agosto de 2011

“Tô esperando o dia que isso vai passar. Tô esperando acabar, passar, morrer, sangrar até o fim. Esperando o tempo que acalma chamas com seus ventos de mil pés distantes. Esperando alguém que ocupe, distraia, desacorrente, solte, substitua, torne nada demais. Esperando não sentir mais ódio e nem tesão e nem ciúme e nem saudade. Esperando porque é o que resta mesmo, não é falta de coragem, não é de se fazer, é de se sentir e só. Nem sempre a força de um amor é pra sair às ruas, pra viver histórias. (…) Mas você erra quando acha que alguém resolve um amor. O amor é que, se tivermos coragem pra deixar, resolve aos poucos a gente.”



terça-feira, 23 de agosto de 2011



Se não fosse amor, não haveria desejo, nem o medo 
da solidão.
Se não fosse amor não haveria saudade,
nem o meu pensamento o tempo todo em você.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Amizade é um amor que nunca morre!


Tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta. De sol quando acorda. De flor quando ri. Ao lado delas a gente se sente sem relógio e sem agenda. Ao lado delas, a gente se sente comendo pipoca na praça. Lambuzando o queixo de sorvete. O tempo é outro. E a vida fica com a cara que ela tem de verdade, mas que a gente desaprende de ver.
Tem gente que tem cheiro de cafuné sem pressa. Do brinquedo que a gente não largava. De passeio no jardim. Ao lado delas, a gente não acha que o amor é possível, a gente tem certeza.





[Título: Mário Quintana]


Ele me aperta como sempre, até que algum ossinho da minha coluna estale, e me diz, 
como sempre também: "Que é que você tem que eu sempre largo tudo e venho te ver ?





sábado, 20 de agosto de 2011

"Tu não és para mim senão uma pessoa inteiramente igual a cem mil outras pessoas. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens necessidade de mim. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim o único no mundo. E eu serei para ti única no mundo."



Na vaga impossibilidade do mundo, aparece você. Me sacode o corpo, me balança a alma, me leva o coração.



sexta-feira, 19 de agosto de 2011





Eu não quero promessas. Promessas criam expectativas e expectativas borram maquiagens e comprimem estômagos. NÃO, NÃO E NÃO. Eu não quero dor. Eu não quero olhar no espelho e ver você escorrer, manchando minha cara bonita.
                Então, eu me sinto feliz. E todas as estrelas riem docemente. 





3º Selinho :D

Selinho da Simone do blog: http://flores-na-cabeca.blogspot.com/


1. Qual seu maior sonho? 
    Estar feliz e realizada em todos os setores de minha vida!

2. O que te faz sorrir?
   Meus amigos ^^

3. Diga o que acha sobre o blog que te enviou o selo:
   Bem-Me-Quer-Mal-Me-Quer é um blog muito doce, daqueles que vale a pena ler as postagens! 

4. Indique aos blogs que fazem um sorriso nascer em seu rosto, toda vez que você olha:

http://coisasquenaotefalei.blogspot.com/
http://o-que-ninguem-ve.blogspot.com/
http://avidaemversos-clopestsouza.blogspot.com/
http://vastoseintensos.blogspot.com/
http://oqtempordentro.blogspot.com/

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Como é bom ter alguém por perto pra você se sentir completo ♫





Há pessoas que entram em nossa vida deserta e fazem dela um jardim cheio de borboletas, flores e muito encanto, vivemos em mais repleta harmonia, cada olhar, cada abraço, beijo, sorriso, faz o sofrido coração florescer outra vez, faz-nos crer que realmente o amor não é uma mera ilusão.




Eu sou tão feliz, vamos dividir o sonho
[Maria Gadú]




[Título: Completo - Ivete Sangalo]

quarta-feira, 17 de agosto de 2011


Hoje eu acordei e pensei que seria melhor não, eu não quero me apegar em ninguém, não quero precisar de ninguém. Quero seguir livre, entende? mesmo que isso me faça falta, alguém pra me prender um pouquinho. Vou me esquivar de todo sentimento bom que eu venha a sentir, não levar nada a sério mesmo. Ficar perto, abraçar de vez enquando, sentir saudade, gostar um pouquinho. Mas amar não, amar nunca, amar não serve pra mim. Prefiro assim! 



Na verdade, ficamos apegados ao amor tanto quanto à pessoa que o gerou.
Muitas pessoas reclamam por não conseguir se desprender de alguém.
É que, sem se darem conta, não querem se desprender.
Aquele amor, mesmo não retribuído, tornou-se um souvenir,
lembrança de um...a época bonita que foi vivida…
Passou a ser um bem de valor inestimável, é uma sensação à qual
a gente se apega. Faz parte de nós.
Queremos, logicamente, voltar a ser alegres e disponíveis,
mas para isso é preciso abrir mão de algo que nos foi caro por muito tempo,
que de certa maneira entranhou-se na gente,
e que só com muito esforço é possível alforriar.

Na verdade, ficamos apegados ao amor tanto quanto à pessoa que o gerou.





 O que for pra ser vigora ♫ 
[Maria Gadú]

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Pare de correr atrás, pare de se importar. Seja indisponível, desapegue. Pessoas gostam, do que não têm.



segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Minha memória não é a melhor do mundo. Esqueço de nomes, rostos, fatos. Tem coisa que não sei se aconteceu ou se sonhei. Muitas vezes já me perguntei: será que sou normal? Será que isso acontece com mais gente? De vez em quando me belisco forte: é-sonho-ou-não?
Apesar de sofrer de Alzheimer paraguaio, quando eu quero eu faço. E acho que todo mundo é assim. Se eu quero eu ligo. Se eu quero eu beijo. Se eu quero eu falo. Vivo de acordo com o meu eu, eu, eu. Certo? E assim as pessoas ficam cada vez mais voltadas para o próprio umbigo, cada vez menos preocupadas com o outro. Por que pensar no outro se posso pensar em mim?
Acho que todo mundo precisa ter um lado egoísta por questão de sobrevivência. Não dá pra viver a vida olhando para o lado, uma hora você precisa olhar para dentro. Todo mundo sabe o que quer. Mesmo que você ache que não, mesmo que seu pensamento seja traiçoeiro, mesmo que o mundo esteja caindo: você sabe o que quer.
A vida é muito simples. Não é a falta de tempo que nos impede de fazer alguma coisa. Sei que nem sempre posso encontrar os amigos (mas posso ligar ou mandar uma mensagem ou uma carta ou um sinal de fumacinha). Sei que nem sempre posso fazer 40 minutos de esteira (mas posso subir até o oitavo andar de escada). Sei que nem sempre posso dizer eu te amo (mas posso escrever, cantar, deitar, rolar). Se a gente quer a gente faz. Não tem “se”, não tem “mas”, não tem nada que impeça você de fazer.
Se um homem te quer ele demonstra. Se um homem te quer ele não vai ter medo de te apresentar para os amigos. Se um homem te quer ele não vai ter receio de ir na sua casa no domingo à tarde, quando toda a sua família está reunida na sala vendo o Faustão. Se um homem te quer ele vai assistir filmes de mulherzinha. Ele vai saber a marca de absorvente que você usa. Ele vai entender que a TPM deixa as mulheres malucas. E ele vai cuidar para não te deixar mais maluca ainda. Se um homem te quer ele te ouve. E te consola. E te dá apoio. E te dá conselho. Se um homem te quer ele não vai esquecer das coisas que são importantes para você. Se um homem te quer ele vai saber que você prefere Coca a Pepsi. Se um homem te quer ele vai entender que o seu não é sim. E que às vezes você é atrapalhada e fala o que não deve. Se um homem te quer ele não vai arrumar desculpas para não te ver. Se um homem te quer ele sabe exatamente o que te magoa. Se um homem te quer não vai te magoar de propósito. Se um homem te quer vai gostar de andar de mãos dadas, corpo colado, peito encostado. Se um homem te quer ele não vai mentir, enganar ou ferir. Se um homem te quer não tem ex que atrapalhe, não tem filho do primeiro casamento que separe, não tem amigo que afaste, não tem família que não goste.
Se um homem te quer ele nunca vai fazer você se sentir um lixo de mulher.

"Eu enfrentaria o mundo com uma mão, 
se você segurasse a outra."








“Pode ser uma questão de costume, mas acredito que somos tal camelo e dromedário. Certo, temos nossas diferenças, porém ao toparmos em alguma esquina no meio do deserto, a gente meio que se reconhece, entende?”




Ando por aí querendo te encontrar
Em cada esquina paro em cada olhar
Deixo a tristeza e trago a esperança em seu lugar

[Cássia Eller]
E como bate vontade de fazer uma lavagem cerebral e esquecer de todos os momentos vividos ao lado daquele que não quer mais o seu amor. Esquecer cada beijo ardente, cada abraço sincero, cada riso contagiante, cada olhar manso, cada carinho e cada afago.
Esqueceria todas as vezes que fitava seu rosto adormecido com um olhar pedindo para que esse momento eternizasse. fazer com que estes momentos fiquem trancados no fundo de uma gaveta no lugar mais interno de uma alma ferida, que sangra diariamente, mas que luta por sua cura.
Cura de um amor cruel e ao mesmo tempo tão doce que faz dessa cura um vagaroso processo. Porém, para se curar as feridas da alma podemos usar o mais poderoso de todos os remédios - O TEMPO.




"Se meu coração não se emociona mais, fiquei me perguntando o que eu estava fazendo ali. Se não sonho mais, não planejo mais, não desejo mais, não espero mais nada, o que eu estava fazendo ali?
Não te amo mais, queria dizer a ele, pela primeira vez, sem esperar que ele sofresse com isso. Sempre quis que ele sofresse com o dia em que eu não o amasse mais. Mas justamente porque eu não o amo mais, nem quero mais que ele sofra. Aliás, não quero mais nada. Só ir embora."

Engole teu coração e se ama por dentro.


Ontem chorei por tudo que fomos. Por tudo o que não conseguimos ser. Por tudo que se perdeu. Por termos nos perdido. Pelo que queríamos que fosse e não foi. Pela renúncia. Por valores não dados. Por erros cometidos. Acertos não comemorados. Palavras dissipadas. Versos brancos. Chorei pela guerra cotidiana. Pelas tentativas de sobrevivência. Pelos apelos de paz não atendidos. Pelo amor derramado. Pelo amor ofendido e aprisionado. Pelo amor perdido. Pelo respeito empoeirado em cima da estante. Pelo carinho esquecido junto das cartas envelhecidas no guarda-roupa. Pelos sonhos desafinados, estremecidos e adiados. Pela culpa. Toda a culpa. Minha. Sua. Nossa culpa. Por tudo que foi e voou. E não volta mais, pois que hoje é já outro dia. Chorei. Apronto agora os meus pés na estrada. Ponho-me a caminhar sob sol e vento. 

[Título e texto - Caio F. Abreu]

O melhor do abraço é o charme de fazer com que a eternidade caiba em segundos. A mágica de possibilitar que duas pessoas visitem o céu no mesmo instante.


‎"Os poetas mentiram para mim, 
Roberto Carlos mentiu para a gente.
O amor não é manso assim. 
Ele pega, invade e devora a gente."






domingo, 14 de agosto de 2011


Eu acho que não sei fechar ciclos, colocar pontos finais. Comigo são sempre vírgulas, aspas, reticências.


Dia dos Pais...

Hoje desejo à todos os Papais desse mundo um Feliz Dia dos Pais!




E ao meu pai Raimundo, deixo a seguinte mensagem: Não posso ver você nesse dia, não posso tê-lo fisicamente, mas sei que me acompanha a cada passo que dou e agradeço muito por isso, esse é o segundo dia dos pais sem você e me dói passar sem sua presença. Mas, meu Pai mesmo assim amo muito você.


" Toda a minha saudade e o meu amor de sempre"!
[Caio F. Abreu]

sábado, 13 de agosto de 2011

 Sempre acho melhor agente seguir o coração. Ele, mesmo que erre, é sincero e verdadeiro



Há momentos em nossa vida que até mesmo embaixo de uma ponte é melhor do que estar dentro de nós mesmos. Liberar a alma e deixa-la vagar pelo mundo sem norte, até nossas tormentas desaparecerem por completo. Buscar segurança e paz, adentrar em uma bolha, mesmo que imaginária e esquecer que existe vida lá fora. O desamor é o maior desabor que um ser vivo pode sentir, entregar o coração para quem não possui capacidade de cuida,r destrói toda e qualquer esperança de ser feliz.Nos momentos de delírios fazemos promessas as paredes do quarto, ao travesseiro, ao espelho, promessas do tipo: "Nunca mais vou amar", "Nunca mais te ligo". Mas, no momento que aquele olhar sorri para você, as promessas se vão e caímos nas garras do amor, e o único lugar que sentimos vontade de ir é no abraço daquele que te faz louca e sensata, triste e feliz, mulher e moleca. 


"Não passam as dores, também não passam as alegrias. Tudo o que nos fez feliz ou infeliz serve pra montar o quebra-cabeça da nossa vida, um quebra-cabeça de cem mil peças. Aquela noite que você não conseguiu parar de chorar, aquele dia que você ficou caminhando sem saber para onde ir, aquele beijo cinematográfico que você recebeu, aquela visita surpresa que ela lhe fez, o parto do seu filho, a bronca do seu pai, a demissão injusta, o acidente que lhe deixou cicatrizes, tudo isso vai, aos pouquinhos, formando quem você é. Não há nenhuma peça que não se encaixe. Todas são aproveitáveis. Como são muitas, você pode esquecer de algumas, e a isso chamamos de "passou". Não passou. Está lá dentro, meio perdida, mas quando você menos esperar, ela será necessária para você completar o jogo e se enxergar por inteiro".


“Sem respostas, o ex-amor se torna do tamanho do meu esforço pra esquecer ou então acreditar que ele realmente existiu. Esses restos e entulhos a gente sempre demora pra limpar, foram estocados no lugar mais alto, onde sempre mereceu estar.”

sexta-feira, 12 de agosto de 2011



O tempo corre e a gente vai descobrindo jeitos de se proteger.

O bom de escrever...

Com uma caneta e um papel em mãos você pode transportar suas emoções, sendo boas ou ruins. Em momentos de solidão, quando vemos nossa fortaleza caindo aos pedaços, podemos escrever e assim, aos poucos reconstruir sua base e firma-lá de forma que se houver próximas quedas não será por termos repetido a fraqueza da queda anterior. Desabafamos no papel e percebemos como o alívio de escrever para nós mesmos faz bem.
Tenham um pouco de paciência comigo vai, é só uma fase em que estou exigente* e acho tudo


 um porre. Um grandessíssimo porre.




Quem não quer o sol?!

Mais que a mim - Ana Carolina e Maria Gadú ♫

Ouvi dizer que você tá bem
que já tem um outro alguém
Encontrei moedas pelo chão
Mas não vi ninguém pra me abraçar
me dar a mão
Eu chorei sem disfarçar
Quando vi seu carro passar
Vi todo o amor que em mim ainda não passou
Eu já não sei bem aonde vou
Mas agora eu vou.
Tentei falar mas você não soube ouvir
Tente admitir!
Tentei voltar e pude ver o quanto errei
Te amei mais que a mim, bem mais que a mim.
Ouvi dizer que você tá bem
que já tem um outro alguém
Encontrei moedas pelo chão
Mas não vi ninguém pra me abraçar
me dar a mão
Eu chorei sem disfarçar
quando vi seu carro passar
Vi todo o amor que em mim ainda não passou
Eu já não sei bem aonde vou
Mas agora eu vou.
Tentei falar mas você não soube ouvir
Tente adimitir!
Tentei voltar e pude ver o quanto errei
Te amei mais que a mim, bem mais que a mim.
É, mais que a mim.


quinta-feira, 11 de agosto de 2011

"E se não quisermos, não pudermos, não soubermos, com palavras, nos dizer um pouco um para o outro, senta ao meu lado assim mesmo. Deixa os nossos olhos se encontrarem vez ou outra até nascer aquele sorriso bom que acontece quando a vida da gente se sente olhada com amor. Senta apenas ao meu lado e deixa o meu silêncio conversar com o seu. Às vezes, a gente nem precisa mesmo de palavras."



Você tem medo de se apaixonar. Medo de sofrer o que não está acostumada. Medo de se conhecer e esquecer outra vez. Medo de sacrificar a amizade. Medo de perder a vontade de trabalhar, de aguardar que alguma coisa mude de repente, de alterar o trajeto para apressar encontros. Medo se o telefone toca, se o telefone não toca. Medo da curiosidade, de ouvir o nome dele em qualquer conversa. Medo de inventar desculpa para se ver livre do medo. Medo de se sentir observada em excesso, de descobrir que a nudez ainda é pouca perto de um olhar insistente. Não suportar ser olhada com esmero e devoção. Nem os anjos, nem Deus agüentam uma reza por mais de duas horas. Medo de ser engolida como se fosse líquido, de ser beijada como se fosse líquen, de ser tragada como se fosse leve. Você tem medo de se apaixonar por si mesma logo agora que tinha desistido de sua vida. Medo de enfrentar a infância, o seio que criou para aquecer as mãos quando criança, medo de ser a última a vir para a mesa, a última a voltar da rua, a última a chorar. Você tem medo de se apaixonar e não prever o que pode sumir, o que pode desaparecer. Medo de se roubar para dar a ele, de ser roubada e pedir de volta.Medo de que ele seja um canalha, medo de que seja um poeta, medo de que seja amoroso, medo de que seja um pilantra, incerta do que realmente quer, talvez todos em um único homem, todos um pouco por dia. Medo do imprevisível que foi planejado. Medo de que ele morda os lábios e prove o seu sangue. Você tem medo de oferecer o lado mais fraco do corpo. O corpo mais lado da fraqueza. Medo de que ele seja o homem certo na hora errada, a hora certa para o homem errado. Medo de se ultrapassar e se esperar por anos, até que você antes disso e você depois disso possam se coincidir novamente. Medo de largar o tédio, afinal você e o tédio enfim se entendiam. Medo de que ele inspire a violência da posse, a violência do egoísmo, que não queira repartir ele com mais ninguém, nem com seu passado. Medo de que não queira se repartir com mais ninguém, além dele. Medo de que ele seja melhor do que suas respostas, pior do que as suas dúvidas. Medo de que ele não seja vulgar para escorraçar mas deliciosamente rude para chamar, que ele se vire para não dormir, que ele se acorde ao escutar sua voz. Medo de ser sugada como se fosse pólen, soprada como se fosse brasa, recolhida como se fosse paz. Medo de ser destruída, aniquilada, devastada e não reclamar da beleza das ruínas. Medo de ser antecipada e ficar sem ter o que dizer. Medo de não ser interessante o suficiente para prender sua atenção. Medo da independência dele, de sua algazarra, de sua facilidade em fazer amigas. Medo de que ele não precise de você. Medo de ser uma brincadeira dele quando fala sério ou que banque o sério quando faz uma brincadeira. Medo do cheiro dos travesseiros. Medo do cheiro das roupas. Medo do cheiro nos cabelos. Medo de não respirar sem recuar. Medo de que o medo de entrar no medo seja maior do que o medo de sair do medo. Medo de não ser convincente na cama, persuasiva no silêncio, carente no fôlego. Medo de que a alegria seja apreensão, de que o contentamento seja ansiedade. Medo de não soltar as pernas das pernas dele. Medo de soltar as pernas das pernas dele. Medo de convidá-lo a entrar, medo de deixá-lo ir.Medo da vergonha que vem junto da sinceridade. Medo da perfeição que não interessa. Medo de machucar, ferir, agredir para não ser machucada, ferida, agredida. Medo de estragar a felicidade por não merecê-la. Medo de não mastigar a felicidade por respeito. Medo de passar pela felicidade sem reconhecê-la. Medo do cansaço de parecer inteligente quando não há o que opinar. Medo de interromper o que recém iniciou, de começar o que terminou. Medo de faltar as aulas e mentir como foram. Medo do aniversário sem ele por perto, dos bares e das baladas sem ele por perto, do convívio sem alguém para se mostrar. Medo de enlouquecer sozinha. Não há nada mais triste do que enlouquecer sozinha. Você tem medo de já estar apaixonada.
[...] E penso e repenso e trepenso em você.



Borboleta é uma pétala que voa!!



‎"Não perca o agora, o hoje e tudo que está ao seu redor. Principalmente as pessoas. Pois, se não notou, é por elas que você busca grandes coisas. De todos os beijos que você dá, nunca saberá qual deles será o de despedida."



quarta-feira, 10 de agosto de 2011


Trocaria a memória de todos os beijos que me deste por um único beijo teu. E trocaria até esse beijo pela suspeita de uma saudade tua, de um único beijo que te dei.

Acabo de receber este lindo presente da Keyla Nayara do blog: http://o-que-ninguem-ve.blogspot.com/


Escrever cinco coisas que te tiram do tédio:
Amigos, leitura, blogs, meu gato de estimação, academia.

Blogs que me tiram do tédio:



Por que tem que ser assim?

 Quando temos uma noite linda, no dia seguinte recebemos um belo banho de realidade e vemos que realmente foi só uma noite, o duro é acostumar com essa realidade que nos expulsa de um sonho bom.



terça-feira, 9 de agosto de 2011



"Se as pessoas estão sempre indo e vindo, eu só queria alguém 
minimamente eterno em sua duração,
que me fizesse parar de achar normal
essa história de perder as pessoas pela vida."