quinta-feira, 30 de junho de 2011


Mas sei lá, não sei se toda essa coisa patética é mesmo necessária. Tô resolvendo umas coisas aqui viu, esses negócios de sentimentos demonstrados demais meio que estraga. Tô aqui aprendendo que nem todos dão valor ao que você pode oferecer, e acabar demonstrando afeto demais começa a encher o saco, e eu digo tudo isso da minha parte. Chega de ligações, preocupações, sentimentos demonstrados aos extremos. Vou ficar mais relax mesmo, não quer me ligar, não liga, mas também não ligarei. Não quer me ver, não me veja, mas também não sairei que nem doida atrás de você pra saber se a gente vai se ver, que horas é o nosso encontro, não mais. É apenas um aviso que eu deixo bem simples: se quiser, me procura você. E outro aviso que eu deixo também: isso tudo é só conversa mesmo, teóricamente falando, tá tudo certo. É quando chega na hora da prática que ferra com tudo.

Só ele conheceu uma mulher corajosa que admitiu todos os medos, todas as neuroses,
todas as inseguranças, toda a parte feia e real que todo mundo quer esconder com chapinhas,
peitos falsos, bundas falsas, bebidas, poses, frases de efeito, saltos altos, maquiagem e risadas altas. Ninguém nunca me viu tão nua e transparente como você, ninguém nunca soube do meu medo de nadar em lugares muito profundos, de amar demais, de se perder um pouco de tanto amar, de não ser boa o suficiente.
Só ele viu meu corpo de verdade, minha alma de verdade, meu prazer de verdade, meu choro baixinho embaixo da coberta com medo de não ser bonita e inteligente. Só para ele eu me desmontei inteira porque confiei que ele me amaria mesmo eu sendo
desfigurada, intensa e verdadeira, como um quadro do Picasso.

terça-feira, 28 de junho de 2011

Já que não te tenho por perto,eu vou tomar um sorvete,pra alegrar o meu dia ♫


Não entendo. Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender. Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras. Sinto que sou muito mais completa quando não entendo. Não entender, do modo como falo, é um dom. Não entender, mas não como um simples de espírito. O bom é ser inteligente e não entender. É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida. É um desinteresse manso, é uma doçura de burrice. Só que de vez em quando vem a inquietação: quero entender um pouco. Não demais: mas pelo menos entender que não entendo.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Cada pessoa que passa em nossa vida, passa sozinha, é porque cada pessoa é única e nenhuma substiui a outra! Cada pessoa que passa em nossa vida passa sozinha e não nos deixa só porque deixa um pouco de si e leva um pouquinho de nós. Essa é a mais bela responsabilidade da vida e a prova de que as pessoas não se encontram por acaso.

domingo, 26 de junho de 2011

É você e não há como escapar...

Muitas vezes estou sozinha em meu quarto, seja deitada em minha cama ou atenta ao computador, independetemente do que esteja fazendo me vem sua lembrança, seu cheiro, seu toque tão perto de mim,tão físico, mesmo sendo só em minha mente sinto sua presença por aqui. Me pego pensando em você, em nossos momentos e vivências, vejo como está sendo bom ter o prazer de desfrutar de sua presença, de tocar seu corpo forte, de sentir teu beijo quente, de apertar suas mãos macias, enfim, de ter você mesmo que por pouco tempo me dá um grande ânimo, me revigora a alma, me dá vontade de enfrentar tudo e todos, de ir aos meus compromissos mais tedioso,tudo isso por que sua presença, mesmo só em minha mente, me transmite paz, me dá segurança para fazer obrigações antes tediosas, mas que hoje me animam de um jeito ou de outro. Se você soubesse como me faz bem, me faria este bem por toda a eternidade...

Crie laços com as pessoas que lhe fazem bem, que lhe parecem verdadeiras.
Desfaça os nós que lhe prendem àquelas que foram significativas na sua vida mas, infelizmente, por vontade própria, deixaram de ser.
Nó aperta, laço enfeita, simples assim.


Egoísta? Sim!


 Meu egoísmo é revelar só um pedaço do que sou, só a parte boa, a mocinha da história. Tenho, dentro de mim, um elenco de coadjuvantes que não deixo que brilhem, que não dão autógrafos, nem saem nas capas de revista . Egoísta . Poupando o mundo do meu lado sórdido, que costuma ser o mais interessante.

A noite corre normal sem a gente, e parece até mais leve, parece um apaziguamento, um reinício de vida.