terça-feira, 4 de outubro de 2011



E essa imensa capacidade de crer no inacreditável, manda as esperanças pro espaço em uma viagem sem volta. Ouvimos promessas e mais promessas e o idiota do coração sempre cai nelas, e passamos a usá-las como alimento da alma sem lembrar de lágrimas derramadas, de noites sem dormir, ligações que nunca deviam ter sido feitas, nós na garganta, falta de fome, enfim, esquecemos dos efeitos colaterais das promessas.
Um dia percebemos que o autor das inúmeras promessas está se esquivando de nosso olhar, já não há mais ligações, mensagens ou visitas e a falta, a ânsia nos consome, a falta do alimento da alma nos deixa capengar. Mas, é como citou o grande Caio Fernando Abreu: "um band-aid no coração, um sorriso nos lábios."
Então, mesmo com o coração em frangalhos, sorria e vá à luta, pois o mundo nunca irá parar para curar seu sofrimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário