sexta-feira, 23 de setembro de 2011

"... Recolher-me é obra que faço por Deus.
Estou em reformas. Deus o sabe. Ele é que tirou a primeira pedra. Tirou. Não atirou.
Deus não sabe atirar. Prefere tirar. Eu deixo. Sou Dele. Quero ser sempre mais. Em partes, pra ser todo.
Ele me devolve a cada dia. Eu também. Lição de casa que faço com gosto.
Vez ou outra Ele me olha nos olhos e me dita poemas. Fico tão encantada que até esqueço as palavras.
Ele manda eu prestar atenção. Digo que não sei. Ele ri de mim. "Poetas são todos iguais"
- conclui enquanto mexe no meu cabelo. Eu o vejo de perto, bem de perto.
Por vezes sinto o desejo de lhe pedir o impossível, mas aí me falta coragem.
Aí peço que me dê só o necessário. Ele me surpreende com medidas que não mereço.
Fico muda, sem saber dizer. Ele me socorre com seu sorriso."

Um comentário:

  1. Lindo texto, Querida!
    Tem um selinho lá no meu blog pra vc!
    Passe lá depois! Bjs! =*

    ResponderExcluir