terça-feira, 12 de julho de 2011

Idiotas


Hoje reparei um pouco mais na pessoa refletida no espelho...
Fiz uma séria constatação: EU SOU IDIOTA!
Isso mesmo, idiota.
Mas não pense que tenho vergonha disso.
Nos dias de hoje, ser idiota é privilégio.
Os idiotas de hoje são aqueles que conseguem sorrir mesmo quando a dor aperta.
São aqueles que ainda dizem: "Eu te Amo!" olhando nos olhos, que valorizam abraços e gostam de andar de mãos dadas.
Idiotas são aqueles que crêem num sentimento sincero, que ainda esperam encontrar um amor, que adoram receber e mandar flores.
Idiotas são românticos, no sentido mais meloso da palavra, mas não se envergonham disso.
São aqueles que se permitem chorar quando a dor machuca, quando o amor se vai ou o filme emociona. Cantam músicas de amor como se fossem hinos, mesmo porque, para seus corações realmente são.
Idiotas são sentimentais. Magoam-se com a menor das brigas e lutam pela reconciliação. São aqueles que não ligam para o que os outros dizem, eles se dão por completo.
Idiota é aquele que pede desculpa mesmo sem ter errado, que pede licença, que dá bom dia, boa tarde e boa noite. Que pergunta "como vai?", "precisa de alguma coisa?", "tá tudo bem?". É aquele que não esquece nem do amigo que não dá mais notícias, aquele que lembra da infância e comemora o quanto foi bom.
Idiota é aquele que ri de si próprio, que anda descalço e toma banho de chuva. Que chora por briga de amor, e que a cada briga acha que o mundo acabou, mas que logo perdoa.
Idiota é aquele que, mesmo nesse mundo corrompido, insiste em ser sincero. Que estende a mão pra ajudar quem for, que faz o bem sem olhar a quem.
Idiotas se preocupam, se arrumam e se enfeitam para ver a pessoa amada. Querem estar sempre belos, nem que seja só pra se olhar no espelho.
Idiotas se divertem.
Idiotas têm amigos.
Idiotas amam.
Idiotas são felizes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário